Planejamento Previdenciário

Planejamento previdenciário – Demonstrando erros e solução no cadastro junto ao INSS, informando melhores datas e quais os melhores benefícios e vantagens

O planejamento previdenciário visa trazer agilidade para o trabalhador, minimizando erros e agilizando, então, a concessão ´da aposentadoria.

O sistema previdenciário e as regras que envolvem os pedidos de aposentadoria no Brasil são bastante complexos e cheio de regras.

Em razão das inúmeras regras trazidas principalmente pela reforma da previdência, é necessário estar organizado, com o recolhimento das contribuições, os documentos trabalhistas em dia e ainda verificar se todas as informações estão corretas no INSS.

Não adianta contribuir durante uma vida inteira com um valor correspondente a um salário mínimo e, depois, esperar uma aposentadoria de quase R$ 6.000,00. Ou, ainda, contribuir a vida inteira com o teto máximo sem necessidade.

A aposentadoria especial requer ainda mais atenção a documentação.

Isso porque não adianta trabalhar em uma função que lhe garanta esse direito se você não tiver, em mãos, a documentação que o INSS exige para comprová-lo.

É burocrático e complicado um pedido de aposentadoria que não vem acompanhado dos documentos exigidos e das informações que são necessárias.

A realização do planejamento previdenciário facilita todo o processo e ajuda o trabalhador a obter o melhor benefício, dentro daquilo que ele planeja.

Bem, nada mais é do que um estudo preliminar que aponta quanto tempo uma pessoa ainda precisa contribuir para a previdência social a fim de ter direito à sua aposentadoria, apontando soluções necessárias.

O cálculo permite visualizar os valores dessas contribuições com o objetivo de definir qual será o montante aproximado recebido a título de benefício.

Assim temos que o planejamento previdenciário, é um cálculo, acompanhado de um estudo jurídico previdenciário, baseado no valor da contribuição e nas informações previdenciárias do trabalhador com indicativos de soluções para aposentadoria.

Esse cálculo é uma estimativa e, em muitos casos, é realizado com projeção a longo prazo, ou seja, para daqui a 10, 20 ou 30 anos.

Por isso, não leva em consideração algumas informações, como reajustes, inflação e possíveis mudanças na lei previdenciária.

Entretanto, utilizar-se dos índices atuais já é uma excelente fonte de informação para se aproximar do valor real que a pessoa poderá receber a longo prazo.

O planejamento contribui para a organização de documentos e a busca de informações, antecipando possíveis problemas e reduzindo o risco de negativas do INSS por ausência de documentos.

Por meio do planejamento, você evita o prejuízo de se aposentar depois do tempo, reduzindo perdas de contribuições pagas sem necessidade, bem como evitando deixar de receber a aposentadoria por meses quiçá anos.

Ou seja, planejar-se garante que você tenha mais clareza com relação à data para fazer seu pedido de aposentadoria.

Muitos trabalhadores, principalmente os autônomos, acabam pagando mais do que o necessário e mais tempo também.

Com o planejamento, é possível fazer o cálculo da média, chegando ao valor adequado para se contribuir.

Esse tipo de análise minuciosa só pode ser feita com qualidade com um estudo realizado por um profissional com conhecimento aprofundado sobre a legislação e sobre os processos burocráticos junto ao INSS.

O planejamento deve ser feito levando em consideração:

tipos de aposentadoria;
tempo de contribuição;
valor da contribuição;
quantia que o trabalhador deseja receber de benefício;
Regras de Transição da Reforma da Previdência;
novas normas previdenciárias.
questões pontuais, como o fator previdenciário.

Esses dados são avaliados conjuntamente, baseados na realidade do trabalhador, a fim de verificar quais são as opções de aposentadoria que se aplicam ao caso, bem como as vantagens e desvantagens de cada uma delas e principalmente apontando quais lacunas deverão ser arrumadas.

Já os cálculos são feitos com base no tempo de contribuição, no valor do benefício e em uma investigação de possibilidades.

Dependendo do cliente, após ter em mãos os resultados obtidos pelo cálculo do tempo de contribuição, o valor do benefício e a idade necessária para se aposentar, o trabalhador terá condições de avaliar diferentes possibilidades de recebimento do benefício.

Tendo uma visão clara e geral sobre o seu histórico previdenciário até o momento da elaboração do estudo, é possível pensar nas alternativas disponíveis para a obtenção do benefício.

Vale lembrar que, quanto mais informações e documentos você tiver em mãos, mais fácil fica mapear a situação previdenciária e demonstrar as possibilidades.

Existem muitas possibilidades nas quais o planejamento de uma aposentadoria pode salvar um segurado e é impossível saber de antemão se seria o seu caso. O Direito Previdenciário é muito amplo e complexo, cheio de regras de transição.

Conclusão

Pensar na aposentadoria de forma preventiva buscando as soluções práticas é uma realidade que já vem sendo adotada por muitos brasileiros sobretudo após a reforma da previdência que gerou uma série de regras de transição.

Bastante comum encontrar pessoas que estejam buscando o planejamento previdenciário para a organização e a programação da sua futura aposentadoria.
Agora que você já sabe a importância do planejamento previdenciário e tem interesse nesse serviço ou conhece alguém que necessita, entre em contato com nossa equipe.

× Converse conosco!